Boeing vê aumento na demanda por aviões, principalmente na Ásia

112

A demanda por aviões comerciais grandes, fortemente abalada desde os ataques de 11 de setembro contra os Estados Unidos, deve estar prestes a se recuperar, disse na terça-feira o chefe da unidade de aviões comerciais da Boeing.

“Muitas linhas aéreas estão esperando para fazer compras e várias empresas estão indo muito bem. A Ásia está recuperando-se muito, muito rápido, então vemos mais interesse agora do que víamos há alguns meses”, disse Alan Mulally em uma conferência feita pelo Bear Stearns em Nova York.

A Boeing ficou atrás da concorrente Airbus em 2003 pela primeira vez com apenas 281 entregas no ano, seu pior resultado desde 1996, e afirmou esperar os mesmos números em 2004 e 2005.

A Airbus, que segurou os planos de expansão em resposta à crise no setor das empresas aéreas, entregou 305 jatos em 2003, contra o recorde de 325 em 2001.

As encomendas que foram reduzidas agora podem impulsionar as entregas em 2006, segundo a Boeing.

As transportadoras asiáticas estão, em geral, fazendo melhor performance do que as linhas aéreas dos EUA, que sofreram com as fortes quedas na demanda de viagens após os ataques de 11 de setembro e a recessão seguinte.

O desempenho asiático é sentido mesmo com a queda de quase 10% no tráfego de passageiros na região em 2003, devido ao surgimento da pneumonia asiática e da guerra no Iraque, comunicou no mês passado a Associação das Linhas Aéreas da Ásia-Pacífico.

De maneira geral, o tráfego aéreo internacional de passageiros cresceu 5,9% em janeiro, contra o mesmo período do ano anterior, segundo a Associação de Transporte Aéreo Internacional. Enquanto isso, o tráfego de viajantes na região Ásia-Pacífico, cresceu 6,3% e o de cargas 13,9%.

FONTE: Reuters Investor – Fernando Valduga – Porto Alegre/RS