Confirmando os rumores, Gol adquire a Varig

160

A GOL Linhas Aéreas Inteligentes, companhia aérea brasileira de baixo custo, baixa tarifa, acaba de anunciar ao mercado a aquisição da VRG, empresa operadora da marca VARIG. A operação alcança valor de US$ 320 milhões e prevê: o pagamento de US$ 98 milhões (representando menos de 10% do caixa da GOL); a entrega de 6,1 milhões de ações preferenciais emitidas pela GOL (representando aproximadamente 3% das ações totais da GOL); além da obrigação da companhia honrar emissão de R$ 100 milhões de debêntures feitas pela VRG.

Com a aquisição, a GOL e a VARIG formarão um grupo aéreo brasileiro com mais de 20 milhões de passageiros por ano, capaz de competir na América do Sul e em âmbito mundial com outros grandes grupos aéreos internacionais. No final de 2007, a GOL e a VARIG juntas estarão prontas a assumir a liderança do mercado doméstico brasileiro e internacional das companhias brasileiras.

O presidente da GOL, Constantino de Oliveira Jr., afirmou que a aquisição “garante a manutenção da marca VARIG e desta importante bandeira da aviação internacional, marcando a presença do Brasil no mercado global. Iremos, em médio prazo, dobrar a frota atual da companhia. Além disso, a operação permitirá um incremento na oferta de postos de trabalho na aviação nacional. Para os clientes, significa uma aviação nacional mais forte, com um leque de serviços diferenciado e consistente”.

O presidente da VRG, Guilherme Laager, disse que “a proposta que recebemos da GOL foi a melhor para o futuro da companhia. Agora, estamos aguardando a aprovação da ANAC. Estou muito feliz por ter colaborado para sanear a empresa e conduzi-la até o dia de hoje”.

A aquisição permitirá à VRG incorporar o modelo de gestão da GOL, aportando ousadia, inovação, capacidade financeira e forte redução nos custos de sua operação, tornando a empresa competitiva em curto prazo.

As empresas atuarão de forma independente. Cada uma delas se apresentará ao mercado com sua vocação natural para a prestação de serviços.

A GOL — que hoje opera com 67 aviões Boeing — se manterá como empresa líder no segmento de baixo custo e baixas tarifas.

A VARIG terá uma oferta de serviços diferenciados, com vôos diretos entre os principais centros econômicos nacionais e uma relevante malha internacional (mais de dez destinos internacionais: na Europa, Frankfurt, Londres, Madrid, Milão e Paris; na América do Norte, Miami, Nova York e Cidade do México; e na América do Sul, Buenos Aires, Santiago, Bogotá e Caracas). O programa Smiles será mantido. Uma inovação importante será o fim da primeira classe nos vôos internacionais, que terão serviços de classe econômica e executiva. “O mundo mudou e o conceito de luxo excessivo está superado, as pessoas em sua maioria querem conforto e praticidade”, diz Constantino Jr. A VARIG opera atualmente 17 aeronaves e este número será aumentado para 34 Boeing, com uma frota homogênea de 20 aeronaves 737 e 14 aviões 767, dentro de um cronograma a ser definido brevemente.

Com a operação, a GOL mais uma vez alinha-se à liderança do mercado global de empresas de baixo custo e baixa tarifa. Empresas como Ryanair (Irlanda), Virgin Blue (Austrália) e Air Ásia (Malásia) estão estruturando companhias voltadas ao mercado de longo curso ou adquirindo empresas já estabelecidas nesse mercado.

Abaixo, a íntegra do fato relevante divulgado ao mercado:

A GOL Linhas Aéreas Inteligentes (companhia aberta, C.N.P.J. n.º 06.164.253/0001-87, N.I.R.E. 35.300.314.441, Bovespa: GOLL4 e NYSE: GOL), holding controladora da GOL Transportes Aéreos SA, companhia aérea brasileira de baixo custo, baixa tarifa, em cumprimento ao disposto no parágrafo 4o do artigo 157 da Lei nº. 6.404/76 e na Instrução CVM no. 358/02, comunica a seus acionistas e ao mercado em geral que finalizou hoje o acordo com a VarigLog e Volo, acionistas da VRG Linhas Aéreas SA (“VRG”, companhia aérea que opera a marca VARIG), para a aquisição do capital total da VRG. O valor total da aquisição das ações da VRG é de aproximadamente US$ 275 milhões e consiste no pagamento de US$ 98 milhões (representando menos de 10% do caixa da GOL), e na entrega de aproximadamente 6,1 milhões de ações preferenciais emitidas pela GOL (representando aproximadamente 3% das ações totais da GOL), com restrições de alienação por até 30 meses.

Com a assunção de R$ 100 milhões de debêntures emitidas pela VRG, o valor total agregado da operação é de US$ 320 milhões. A operação está sujeita à obtenção de todas as aprovações das autoridades regulatórias, incluindo o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) e a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), e a GOL manterá o mercado informado a respeito das mesmas.

A aquisição da VRG será realizada pela GTI S.A, uma subsidiária da GOL Linhas Aéreas Inteligentes. As empresas manterão demonstrações financeiras separadas e serão administradas de acordo com as melhores práticas de governança corporativa e controles internos. A VRG operará com marca própria (VARIG), serviços diferenciados, incorporando o modelo de gestão de baixo custo da GOL Transportes Aéreos S.A.

A GOL e a VRG serão mantidas como empresas independentes e seus modelos de negócios terão focos bem definidos. A GOL permanecerá fiel ao seu modelo de negócios (baixo custo, baixa tarifa), com classe única de serviço no mercado doméstico brasileiro e sul-americano. Manterá seu compromisso de popularizar o transporte aéreo, fazendo das viagens aéreas com baixas tarifas uma ferramenta de inclusão social. A VARIG (marca operada pela VRG) oferecerá serviços diferenciados, com vôos diretos e o programa de milhagem (Smiles), que atualmente possui uma base de mais de 5 milhões de clientes. Em rotas internacionais de longa distância e em mercados de alto tráfego na América do Sul, a VARIG oferecerá duas classes, econômica e executiva. No mercado doméstico operará com classe única de serviços, priorizando as ligações entre os principais centros econômicos do país, tendo como principais bases de operação os aeroportos de Congonhas e Guarulhos, em São Paulo, e Santos Dumont e Galeão, no Rio de Janeiro.

As empresas explorarão sinergias que resultem em ganhos de eficiência, qualidade e competitividade. A complementaridade das malhas permitirá a alimentação e distribuição dos vôos internacionais da VARIG de forma abrangente, oferecendo aos passageiros que saem ou chegam ao país uma grande e flexível opção de horários e destinos.

A força combinada da GOL com a VARIG estabelecerá um grupo aéreo brasileiro com mais de 20 milhões de passageiros por ano, capaz de competir na América do Sul e em âmbito mundial com outros grandes grupos aéreos internacionais. A GOL e a VARIG juntas, por meio de mais eficiências geradas ao mercado e aos consumidores, estarão prontas a assumir a liderança do mercado doméstico brasileiro e internacional das companhias brasileiras. A união habilitará as companhias a aumentar a oferta de assentos com tarifas cada vez mais competitivas e estimulará o crescimento das viagens aéreas.

A aquisição realizada permitirá que as operações sob a marca VARIG sejam mantidas sob administração e controle brasileiros, focada em objetivos estratégicos com perspectivas de crescimento, de geração de empregos, mantendo as funções sociais da empresa, sua competitividade e uma bandeira forte no Brasil e exterior. A GOL acredita que há oportunidade de maximizar o poder de compra das duas subsidiárias para reduzir ainda mais os custos operacionais, aumentar a eficiência, incorporar mais inovações no mercado de transporte aéreo e repassar os benefícios da sinergia entre as empresas aos seus clientes.

Com isso, a VARIG incorporará conceitos modernos de eficiência de gestão, otimização dos ativos, uso intensivo de tecnologia, frota eficiente e econômica, práticas de gestão transparentes, inovação no mercado brasileiro de transporte aéreo e motivação da equipe, o que a tornará uma empresa eficiente, competitiva, rentável e saudável financeiramente, capaz de realizar um crescimento sustentável.

A VRG opera atualmente 17 aeronaves e este número será aumentado para 34 Boeing, com uma frota homogênea de 20 aeronaves 737 e 14 aeronaves 767. Essa frota permitirá à VARIG operar mais de dez destinos internacionais: na Europa (Frankfurt, Londres, Madrid, Milão e Paris); na América do Norte (Miami, Nova York e Cidade do México); e na América do Sul (Buenos Aires, Santiago, Bogotá e Caracas).

“A GOL pretende levar à VARIG a necessária ousadia, excelência em gestão, capacidade financeira e uma base de custos para competir com companhias aéreas sul-americanas e globais. Com a aquisição, o Brasil manterá uma importante bandeira na aviação global, haverá expansão na oferta de postos de trabalho no setor e a demanda será ainda melhor atendida.”, afirma Constantino de Oliveira Junior, Presidente da GOL. “Estamos confiantes de que após esta aquisição, a GOL vai continuar na sua missão de popularizar o transporte aéreo, e se consolidará como uma das líderes no segmento de aviação de baixo custo no mundo. Trabalharemos para que nossas empresas sejam as companhias aéreas brasileiras preferidas pelos passageiros domésticos e internacionais”.

Em resumo, a GOL oferece um futuro viável e financeiramente seguro para a VARIG por meio de uma estratégia que inclui:

¨ Manutenção da marca VARIG e a operação independente das duas companhias aéreas;

¨ Aperfeiçoamento dos serviços oferecidos sob a marca VARIG, inclusive do programa de milhagem Smiles, e oferta de vôos diretos;

¨ A expansão do serviço para novos destinos;

¨ Redução dos custos das operações sob a marca VARIG por meio do incremento de sua eficiência, alto poder de compra e custos administrativos menores;

¨ Viabilização da expansão da frota que opera a marca VARIG, por meio da adição de aeronaves mais modernas e eficientes, do acesso a financiamentos e aluguéis com taxas reduzidas e da utilização do poder de compra para negociar custos menores;

¨ Melhoria da qualidade da frota de longo percurso que opera a marca VARIG e atualização e inovação em seus serviços de longo percurso.

A VRG é a empresa formada a partir da Unidade Produtiva Isolada (UPI) da VARIG, criada no âmbito do Plano de Recuperação Judicial da VARIG, Rio Sul e Nordeste (Empresas Recuperadas) e adquirida pela VarigLog no Leilão Judicial realizado em 14.7.2006. Nos termos da Lei de Recuperação de Empresas (Lei n. 11.101/2005), a UPI foi criada e alienada inteiramente livre de passivos de qualquer natureza (civis, trabalhistas, tributários, previdenciários etc.), devendo ser cumpridas as condições estabelecidas no Edital do Leilão, como forma de garantir o pagamento dos credores e a subsistência da Empresas Recuperadas. Com a aquisição, a GOL assume integralmente a obrigação de fazer com que a VRG cumpra, em seus estritos termos, todas as obrigações previstas no Edital de Alienação Judicial, dentre as quais destacamos:

(a) honrar as 2 (duas) debêntures já emitidas no valor de R$ 50.000.000,00 (cinqüenta milhões de reais) cada, com prazo de 10 anos, no total de R$ 100.000.000,00 (cem milhões de reais);

(b) a contratação do Centro de Treinamento da VARIG num valor mínimo de R$ 1.000.000,00 (um milhão de reais);

(c) a locação de alguns imóveis da VARIG, em condições de mercado.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP