Em grave crise, Varig cancela e atrasa vôos

303

Às voltas com o agravamento da crise financeira, a Varig começa a dar sinais crescentes das dificuldades que enfrenta para continuar operando regularmente suas rotas. Ontem, os painéis da Infraero informavam, no Aeroporto Internacional Tom Jobim, no Rio de Janeiro, o cancelamento de três vôos internacionais – rumo a Paris, Lisboa e Copenhague – e do atraso de viagens para duas localidades do País – Vitória e Boa Vista.

De acordo com o jornal O Globo, vôos para Fortaleza e Salvador, previstos para as 20h25 e 23h de ontem, respectivamente, também foram cancelados em cima da hora, pegando passageiros de surpresa. Segundo a empresa, os atrasos e cancelamentos se deram por motivos climáticos e a Infraero não atualizou as informações dos painéis com as recentes mudanças de rotas da companhia.

Às voltas com dívidas de R$ 7 bilhões, a Varig está enfrentando problemas inclusive para efetuar a manutenção das aeronaves e, hoje, opera com apenas 54 de seus 71 aviões. Hoje, a situação pode ficar insustentável caso a Infrero cumpra a promesse de cobrar, antes de cada vôo, as tarifas de operação nos aeroportos. A Varig deve R$ 116 milhões à estatal.

Hoje, funcionários da Varig devem realizar uma manifestação no aeroporto Santos Dumont, reivindicando ajuda governamental para salvar a empresa. O presidente da aérea, Marcelo Bottini, solicitou no início da semana ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva uma audiência em caráter de urgência para tratar de formas de manter a companhia em operação.

FONTE: Invertia – Redação – São Paulo/SP