Embraer emite comunicado sobre declarações atribuídas a Bombardier

289

A Embraer refuta veementemente declarações atribuídas à Bombardier e publicadas na imprensa nos últimos dias. Segundo uma dessas afirmações, a Empresa brasileira usaria contratos militares como forma de conseguir recursos governamentais.

Os fatos mostram que as acusações são infundadas. Nos últimos cinco anos, o faturamento da Embraer totalizou US$ 13,8 bilhões, com as vendas para a Força Aérea Brasileira (FAB) representando US$ 500 milhões, ou 4% do faturamento total da Empresa. Durante o mesmo período, as entregas para a FAB chegaram a 16 aviões, incluindo oito aviões ISR, sete Super Tucanos e um AMX.

No mesmo período, a Embraer investiu US$ 1,1 bilhão em pesquisa e desenvolvimento aplicados à aviação comercial e executiva, bem como na expansão de sua capacidade industrial.

A outra declaração fantasiosa é a de que a Embraer “teme a competição”. Ao contrário das declarações atribuídas a um porta-voz da Bombardier, não existe medo da competição por parte da Embraer. Há o temor quando a competição é apoiada em práticas comerciais injustas.

Por que a Bombardier não obedece às regras como a Embraer? O custo total de desenvolvimento da bem-sucedida família EMBRAER 170/190 foi algo em torno de US$ 1 bilhão, sem qualquer apoio governamental. A Empresa seguirá os mesmos procedimentos legais e transparentes para expandir o seu portfólio de jatos executivos com aviões do segmento Very Light e Light, cujos lançamentos já começam a preocupar nosso competidor.

Além de destituídas de qualquer fundamento, as afirmações em questão configuram vã tentativa de confundir a opinião pública. Na verdade, ao recorrer a este tipo de expediente, a empresa canadense busca justificar o injustificável, ou seja: a utilização de subsídios governamentais para contrapor-se à competitividade técnica superior de seus concorrentes, distorcendo de forma condenável os princípios e regras estabelecidos para o comércio internacional em bases justas e mutuamente aceitáveis e, desta forma, prejudicando o desenvolvimento econômico e social das nações atingidas.

Ademais, é inevitável associar a essas declarações a intenção de tentar justificar junto à sua sociedade um financiamento cujos termos não são conhecidos, permitindo-nos indagar se será efetivamente pago e em que condições.

FONTE: Aviação Brasil / Embraer – Assessoria de Imprensa – São José dos Campos/SP

Publicidade