GOL revisa Plano de Frota e anuncia Dados Preliminares para 2T07

205

A GOL Linhas Aéreas, controladora das companhias aéreas brasileiras de baixo custo GOL Transportes Aéreos S.A. (“GTA”, que opera a marca GOL) e VRG Linhas Aéreas S.A. (“VRG”, que opera a marca VARIG) informa que revisou seu plano de frota. A Companhia está reduzindo seu plano de crescimento da capacidade para dar continuidade a seus planos de desenvolvimento da malha de vôos e redução de custos, e para ajudar melhor compatibilizar o crescimento da oferta de assentos com a capacidade do sistema de transporte aéreo brasileiro.

O plano de frota irá atender ao aumento do tráfego de passageiros nos mercados em que a Companhia opera. A GOL estima um crescimento anual de aproximadamente 12% no mercado doméstico em 2007 e 2008. “O nosso plano de frota permite que atendemos a demanda esperada do mercado de transporte aéreo no Brasil, América do Sul, América do Norte e Europa”, afirma David Barioni Neto, vice-presidente Técnico da Companhia. O plano de expansão da frota composta exclusivamente por aeronaves do modelo Boeing permite um crescimento flexível de acordo com as condições do mercado.

A Companhia acrescentou ao seu plano de frota duas aeronaves 767-300, e reduziu uma aeronave 737-300 em 2007. Para 2008, reduziu oito aeronaves 737-300 e duas 737-700, e acrescentou três aeronaves 737-800. Para 2009, reduziu duas aeronaves 737-300 e duas 737-700, e acrescentou uma aeronave 737-800. As revisões no plano de frota devem reduzir a idade média da frota e custos de manutenção.

Companhia também informa dados preliminares para o 2T07. Durante o 1T07, a GOL lançou 32 vôos domésticos e VRG lançou 6 vôos domésticos e 10 vôos internacionais. O aumento da capacidade permitiu um crescimento de, aproximadamente, 56% nos ASKs em relação ao 2T06 (um aumento de, aproximadamente, 91% considerando a VRG). Durante o 2T07, a GTA integrou à sua frota duas aeronaves Boeing 737-800 e a VRG incorporou uma aeronave 767-300.

Os RPKs no 2T07 aumentaram em, aproximadamente, 41% em comparação ao 2T06 (um aumento de, aproximadamente, 65% considerando a VRG). Dados preliminares mostram uma taxa de ocupação de aproximadamente 69% (aproximadamente 66% considerando a VRG), um yield por passageiro de aproximadamente 18 centavos de Real (aproximadamente 18 centavos considerando a VRG), e uma receita operacional por ASK (“RASK”) de aproximadamente 13.5 centavos de Real (aproximadamente 13 centavos de Real considerando os resultados a VRG).

Despesas operacionais consolidadas por “ASK” no 1T07 foram impactadas por custos de reorganização e despesas transacionais relacionadas à aquisição da VRG no montante de, aproximadamente, R$15mm. Para o 2T07, a Companhia prevê um custo operacional total por ASK (“CASK”) de, aproximadamente, 14,9 centavos de Real (o CASK reduziu em, aproximadamente, 5% no trimestre em comparação ao 2T06, desconsiderando os resultados da VRG).

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP