LOT Polish Airlines compra mais 12 jatos Embraer 175

279

A Embraer assinou contrato com a LOT Polish Airlines para a compra de 12 jatos EMBRAER 175 (E175), com opções para outras duas aeronaves e direitos de compra para mais dez. O valor total do acordo é de US$ 372 milhões, baseado nas condições econômicas de janeiro de 2007, podendo chegar a US$ 744 milhões, se todas as opções e direitos de compra forem confirmados.

Esta encomenda já está incluída na carteira de pedidos firmes do quarto trimestre de 2007 da Embraer como “cliente não divulgado”.

“É motivo de muito orgulho expandir nosso relacionamento com a LOT Polish Airlines. Este pedido adicional é uma importante confirmação do conceito da família dos E-Jets, pois a LOT começou a operar o E170 em 2004, como um dos clientes lançadores dos E-Jets”, disse Mauro Kern, Vice-Presidente Executivo da Embraer para o Mercado de Aviação Comercial. “A LOT é um cliente de longa data da Embraer, tendo iniciado operações com os jatos regionais ERJ 145 em 1999. Com este pedido, a empresa se tornará a maior operadora dos E-Jets na Europa.”

A LOT Polish Airlines foi a primeira a operar a família dos E-Jets no continente europeu, voando a partir do seu centro de operações (hub) em Varsóvia com o E170, em março de 2004. Os novos jatos E175 complementarão a frota atual de jatos Embraer, composta por dez E170 e seis E175, expandindo a sua malha aérea na Europa para competir, na maioria dos casos, com aeronaves narrow-bodies convencionais. A empresa escolheu uma confortável configuração interna com 82 assentos Elite e pode optar também por outros modelos da família dos E-Jets.

“A nossa frota atual de E-Jets tem apresentado um bom desempenho e os novos jatos E175 são as aeronaves certas para concretizar nossa estratégia de desenvolvimento da malha aérea”, disse Piotr Siennicki, CEO da LOT Polish Airlines. “O jato oferece ainda uma excelente sinergia com nossa frota atual de jatos narrow-body, nos permitindo adequar o tamanho da aeronave à rota, com base na variação de demandas devido à influência sazonal ou de horários do dia, melhorando dessa forma nossos resultados.”

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP