Lucros da Lufthansa aumentam no 1º semestre e o resultado operacional chega a 297 milhões de euros

128

A Lufthansa aumentou sensivelmente os lucros nos seis primeiros meses deste ano. O grupo melhorou o resultado operacional em 44 milhões de euros, chegando a 297 milhões. Depois de um resultado equilibrado no mesmo período do ano anterior, o lucro do grupo no primeiro semestre é de 85 milhões de euros.

O presidente mundial da Lufthansa, Wolfgan Mayrhuber, comentou o balanço do primeiro semestre: “A nossa estratégia está dando certo e estamos fazendo as lições de casa. Isso compensa – nosso resultado corresponde inteiramente ao que foi planejado.” Principalmente o segundo trimestre do ano foi altamente satisfatório para o grupo. O lucro operacional aumentou 93 milhões de euros, chegando a 372 milhõres de euros. A presidência da Lufthansa vê com otimismo as previsões para este ano e espera melhorar o resultado do ano anterior. No ano passado, o grupo obteve lucro de 577 milhões de euros.

“Observamos progressos e potenciais em todas os setores do grupo”, enfatizou Mayrhuber. O mais importante, porém, foi o bom resultado da atividade central, o transporte de passageiros. “Conseguir aumentar o lucro em quase 40 milhões de euros apesar dos altos preços do petróleo mostra a robustez da Lufthansa”, disse o presidente. “Nossos clientes têm orgulho de voar Lufthansa. Eles prezam nossa qualidade, o profissionalismo e a oferta feita sob medida para atendê-los.” A empresa conseguiu, desta forma, aumentar as receitas médias em todas as áreas de transporte. “Acertamos ao ampliar nossa oferta de acordo com as necessidades do mercado.”

Mayrhuber também acentuou o fato de a Lufthansa ter conseguido economizar ao mesmo tempo em que desenvolveu qualidade e serviços em seu habitual alto nível. “Economizamos no lugar certo, ou seja, internamente e por meio de nossas parceiras. Não economizamos em prejuízo do cliente, investimos nele. A satisfação dos clientes continua em alta. Não só nossos produtos premium na Business e First Class e o serviço Lufthansa Private Jet, como os atraentes preços na Economy e o “Better Fly” contam com o entusiasmo dos nossos clientes.”

No primeiro semestre, todas os setores do grupo contribuíram para o sucesso do lucro operacional. Mayrhuber mostrou-se muito satisfeito com a integração da SWISS no grupo Lufthansa. A SWISS voltou a se movimentar na faixa lucrativa e manterá este curso.

O presidente deixou claro que o plano de ação, que já garantiu economias de um bilhão de euros, será levado adiante como sempre. “Nosso objetivo é chegar a 1,2 bilhão de euros até o final deste ano e certamente vamos realizá-lo.” Hoje em dia, economizar é uma tarefa permanente e a pressão para baixar os custos continua a mesma diante dos altos preços do petróleo e da constante presença forte da concorrência. “Não vamos nos acomodar, muito pelo contrário – continuaremos procurando outras possibilidades de aumentar receitas e baixar custos. Só assim criamos perspectivas para funcionários e acionistas. Só assim podemos investir em benefício dos nossos clientes.”

Nos primeiros seis meses do ano, o faturamento do grupo Lufthansa chegou a 9,6 bilhões de euros, o que corresponde a um aumento de 14,2%. Como nos demais números, a comparação deste valor é limitada pela primeira consolidação do grupo Eurowings. Mas as receitas do transporte das empresas aéreas também aumentaram em decorrência do maior número de passageiros transportados e do aumento das receitas médias – aumentos de 13,9%, que somam 7,4 bilhões de euros.

O aumento de 12,5% dos custos operacionais, que totalizam 9,9 bilhões de euros, ficou aquém do aumento do faturamento. Além da ampliação do grupo consolidado, o alto preço do petróleo é o maior responsável pelo aumento de custos. As empresas aéreas do grupo gastaram 1,6 bilhão de euros com combustível. Isto corresponde a 516 milhões de euros, ou seja, 46,5% a mais do que no mesmo período do ano anterior.

O lucro operacional da Lufthansa no primeiro semestre é de 297 milhões de euros, um aumento de 44 milhões de euros. O resultado financeiro, 100 milhões de euros maior, aumentou o lucro do grupo para 85 milhões de euros. O resultado financeiro reflete principalmente um bom resultado participativo: o resultado positivo da SWISS contribuiu para o lucro do grupo, a Thomas Cook melhorou seu resultado em comparação ao mesmo período do ano anterior. O grupo Lufthansa havia alcançado um resultado equilibrado no mesmo período do ano anterior.

O grupo investiu 876 milhões de euros no período analisado, dos quais 267 milhões de euros em aviões. O fluxo de caixa líquido foi de 697 milhões de euros. Em 30 de junho de 2006, a Lufthansa apresentou endividamento de crédito líquido de 101 milhões de euros.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP

Publicidade