Ministro da defesa e presidente da Infraero visitam o Aeroporto de Brasília

144

Seguindo o mesmo trajeto que o passageiro percorre – desde o estacionamento até o embarque -, o ministro, ao lado do presidente da Infraero, Cleonilson Nicácio Silva, verificou que as obras correspondem às necessidades reais do passageiro. “Temos condições de fazer um bom trabalho nos próximos anos”, garantiu Jobim.

A equipe da Infraero apresentou ao ministro todas as etapas da obra. O terminal de passageiros, por exemplo, terá 160 mil m² e a sua capacidade será ampliada de oito para 25 milhões de passageiros por ano. O investimento, estimado em cerca de R$ 439 milhões, contemplam a reforma em 8 mil m² da atual área de 80 mil m² e a ampliação de mais 80 mil m² do aeroporto JK.

O primeiro ciclo de obras é a reforma do aeroporto para 2011. O ciclo seguinte seria a expansão sul até 2018 e o terceiro ciclo seria a construção de um novo prédio com capacidade para operar, em 2025, cerca de 32 milhões de passageiros/ano. Denominado “concourse”, a última etapa irá contemplar um grande prédio somente com salas de embarque e desembarque.

O ministro da defesa anotou todos os detalhes do projeto. Além da pista, também verificou o local exato onde ficarão os novos balcões de checkin (que passarão de 71 a 77), as novas esteiras de bagagens, as novas salas de embarque etc. Entre outras melhorias, estão previstos também novos sanitários, fraldários, ampliação do meio-fio de desembarque, adequações acústicas e de acessibilidade.

Segundo o presidente da Infraero, a visita foi uma boa oportunidade para mostrar ao ministro todo o detalhamento do projeto para o JK. “E com certeza, quem passará a ganhar mais é o passageiro, que terá, com as novas instalações, mais segurança e conforto”.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP

Publicidade