Oneworld completa hoje 10 anos de existência

94

A reunião aconteceu na sede da Iberia, a primeira companhia a se filiar.

Os executivos reforçam a importância dos benefícios da oneworld que são repassados aos seus clientes, desde serviço, vendas, comercialização e distribuição, eficiência em custos e as melhores práticas da indústria. O principal objetivo é consolidar o valor agregado que a oneworld permite e manter-se como aliança líder em qualidade. Para reafirmar o compromisso, parte da frota de todas as companhias terá o novo logotipo da aliança estampado em suas aeronaves.

Nos primeiros dez anos de existência da oneworld, a aliança gerou uma receita de US$ 5 bilhões para seus membros somente através de tarifas e vendas. Os ingressos interlines – originados pelos passageiros que, procedentes de um voo de uma companhia da aliança, continuam em voo de outra – superaram os US$ 16 bilhões. Os ingressos das vendas de produtos da aliança cresceram 330% na década, já os ingressos por passageiros de todas as linhas aéreas membros aumentaram em 100% durante o mesmo período.

Desde seu lançamento, o número de membros da oneworld aumentou de cinco para dez (serão 11 com o ingresso da Mexicana) e cerca de 20 companhias afiliadas. As fundadoras são: American Airlines, British Airways, Cathay Pacific e Qantas, que se uniram a Iberia, Finnair, LAN, Japan Airlines, Malév Hungarian Airlines y Royal Jordanian.

As companhias filiadas voam para quase 700 aeroportos em cerca de 150 países, com cerca de 8.500 voos por dia e oferecem 550 salas VIP. Transportam 330 milhões de passageiros ao ano e empregam 300 mil pessoas. Operam cerca de 2.300 aeronaves e geram ingressos anuais de US$ 100 bilhões.

Representam 20% de toda a indústria aérea mundial e é o grupo de companhias aéreas mais rentável da indústria, tendo apresentado, na década, lucro líquido de US$ 11,3 bilhões.

Além do presidente em exercício da oneworld, Gerard Arpey, também presidente e conselheiro delegado da American Airlines, participaram da reunião: Willie Walsh, vice-presidente executivo da British Airways; Tony Tyler, CEO da Cathay Pacific Airways; Jukka Hienonen, CEO da Finnair; Fernando Conte, presidente e CEO da Ibéria; Haruka Nishimatsu, CEO da Japan Airlines; Enrique Cueto, CEO da LAN Airlines; Peter Leonov, CEO de Malév; Alan Joyce, CEO da Qantas; Samer Majali, CEO de Royal Jordanian; Manuel Borja, CEO da Mexicana; e John McCulloch, diretor-geral da oneworld

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP

Publicidade