Resultados trimestrais da TAM vieram sem grandes surpresas, dizem analistas

220

O anúncio do resultado da TAM durante o quarto trimestre de 2006, mesmo sem mostrar grandes surpresas, foi bem recebido por alguns analistas de mercado, mesmo com a margem Ebitda – geração operacional de caixa sobre receita líquida – da empresa registrando uma diminuição frente ao terceiro trimestre do mesmo ano.

Segundo os analistas da Brascan Corretora, os números foram positivos e estão em linha com as expectativas. “A piora na margem Ebitda já era esperada, de forma que não esperamos grandes impactos sobre as ações da companhia”, dizem eles.

Além disso, a Brascan destaca que a TAM manteve o seu guidance para 2007, com 50% de participação no mercado doméstico, um load factor doméstico em cerca de 70%, horas voadas por aeronave acima de 13 horas e uma redução de 7% no custo operacional por assento disponível por quilômetro (CASK), excluindo o combustível.

O banco norte-americano de investimentos Merrill Lynch manteve a sua recomendação de compra para os ADRs da TAM, com um preço-alvo fixado em US$ 32,00 para 31 de dezembro de 2007, o que corresponde a um potencila de valorização de cerca de 13% em relação às cotações atuais.

Segundo o banco, os papéis da companhia negociam com múltiplos inferiores ao de seus pares internacionais, o que lhes confere um valuation atrativo.

FONTE: Infomoney – Paulo de Alencar – São Paulo/SP