TAM cria vice-presidência Operacional

105

A TAM criou a vice-presidência Operacional, que passa a coordenar todas as atividades das operações de vôo da Companhia exercidas pelas tripulações Técnica (pilotos e co-pilotos) e Comercial (comissários de bordo), além das equipes dos departamentos de Engenharia de Operações, Despacho de Vôo, Escala de Tripulantes, Qualidade de Vôo e Treinamento Operacional.

O comandante e engenheiro mecânico Alberto Fajerman assumiu a nova vice-presidência, que centralizará as atividades até então distribuídas nas vice-presidências Técnica-Operacional e Comercial. Há um ano na TAM, Fajerman exerceu o cargo de diretor de Desenvolvimento Corporativo e, agora, a de diretor-executivo da TAM Mercosul, subsidiária da TAM com sede em Assunção, no Paraguai. Ele manterá suas funções na Mercosul. Com larga experiência em aviação, ele atua nesse mercado há 39 anos.

A decisão de criar a nova vice-presidência Operacional foi baseada, principalmente, no expressivo crescimento da TAM no mercado, hoje com 51,3% de participação no segmento doméstico e 54,5% no internacional, no aumento da frota (formada por 89 aviões e planejamento de chegar aos 127 aviões em 2010) e a conseqüente contratação de novos funcionários (dos atuais 10.471 cerca de 4 mil são tripulantes). A mudança busca também aumentar a integração entre as tripulações Técnica e Comercial com as demais áreas da empresa. “Trata-se de uma decisão estratégica determinada pela nossa busca permanente de melhores práticas e maior eficiência”, afirmou o presidente da TAM, Marco Antonio Bologna.

A vice-presidência Técnica, sob o comando do engenheiro Ruy Amparo, passa a se concentrar nas atividades de Manutenção da frota de aeronaves em todas as suas fases, Suprimentos e Logística e Garantia da Qualidade, Além disso, centraliza também a operação do Centro Tecnológico da TAM, instalado em área própria de 4,6 milhões de metros quadrados em São Carlos, onde são realizadas as grandes manutenções programadas dos aviões (checks C e D). O complexo possui certificações da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e da EASA (European Aviation Safety Agency), além da Airbus e de fornecedores de componentes aeronáuticos. Promissora unidade de negócios da TAM, está em processo de capacitação para aviões da Boeing.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP