UPS faz doação no Brasil

96

Pelo sétimo ano consecutivo, a Fundação UPS, braço filantrópico da empresa, promoveu a doação de recursos a entidades filantrópicas brasileiras. Em 2005 foram cinco as organizações não-governamentais contempladas pelo Programa Grants, da Fundação UPS, com a doação de US$ 100 mil dólares. Os fundos serão usados para melhorar as condições de vida de crianças e adultos, que de outra maneira poderiam estar à margem da sociedade.

O Programa Grants consiste em uma iniciativa única que permite que os funcionários da UPS indiquem organizações com base nas necessidades constatadas em suas comunidades. Com quase 100 anos de atuação no mundo, a UPS acredita que seus funcionários podem contribuir para o bem-estar das comunidades onde opera, já que seus serviços estão estreitamente ligados a elas.

“Acreditamos que a UPS, com sua presença em todos os cantos do Brasil e do mundo, pode e deve contribuir para o bem-estar social. O envolvimento dos nossos funcionários na escolha das entidades agraciadas pelo Programa Grants reforça o compromisso com o nosso trabalho e a comunidade onde vivemos”, afirma Nadir Moreno, gerente de recursos humanos da UPS Brasil.

“Para a UPS, o envolvimento com a comunidade é muito especial. Cumprindo o que está ao nosso alcance, somos capazes de promover uma vida mais justa aos nossos próximos. Essa é missão do Programa Grants de Donativos. Ele permite que recursos cheguem a cada país onde a UPS está presente, e sejam destinados a instituições e causas idôneas”, acrescenta Pablo Magallanes, gerente-geral da UPS Brasil e Mercosul.

Nesta edição do Grants Program, cinco entidades foram agraciadas. O Centro de Promoção Humana Bororé recebeu US$14.850, para reestruturar sua cozinha e atender 500 crianças diariamente. A CARE do Brasil recebeu US$ 27.950, para construir quatro cozinhas para aproveitamento de frutas nativas na região cacaueira da Bahia. Já a Assistência Social Lar Ditoso obteve US$ 20.000 para a construção de uma padaria comunitária. O Reino da Garotada de Poá ganhou US$ 18.000 para a construção de uma oficina de tear para profissionalização de 30 famílias. Por fim, a Laramara contou com US$ 20.700 para a montagem da linha de produção de bengalas dobráveis que possibilitem ao deficiente visual a movimentação sem ajuda.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP