A história dessa empresa data de 1930 quando a “The Aviation Corporation’s” incorporou a American Airways. A “The Aviation Corporation´s ” foi criada com o intuito de lançar várias empresas nos Estados Unidos. Em 1934 a American Airways mudou seu nome para American Airlines.

Em 25 de junho de 1936 a American Airlines tornou-se a primeira operadora do Douglas DC-3. Em 1944 realizou o primeiro voo doméstico cargueiro, também com um Douglas DC-3. Nos anos que se seguiram até 1950 aeronaves Douglas DC-4, DC-6 e DC-7 também realizaram voos de carga. Durante a II Guerra Mundial uma grande parte das aeronaves da American Airlines foram utilizadas para transporte militar. De 1945 a 1950 a American operou a American Overseas Airlines, divisão transatlântica que servia os países da Europa. Em 1946 estabeleceu em Tulsa sua base de engenharia e manutenção. Em 1947 a American realizou o primeiro voo do Douglas DC-6 em serviço. Em 1948 foi a vez do Convair CV-240. Em 25 de janeiro de 1959 tornou-se a primeira empresa a voar o Boeing 707. Ainda em janeiro a empresa colocou o Lockheed Electra em serviço. Em 1962 foi a vez do Convair 990. De 1960 a 1970 chegaram à frota os Boeing 727 e Boeing 747. Os Douglas DC-6 operaram até dezembro de 1966. Em 1968 realizou encomenda do Douglas DC-10, que chegou em agosto de 1971.

A American se expandiu no Caribe após a fusão da Trans Caribbean Airways em 1970 e da compra das rotas do Caribe, da Pan American, em 1975. Com a alta dos combustíveis em 1980 acelerou a retirada dos Boeing 707 de passageiros e carga de serviço. Em 11 de junho de 1981 estabeleceu em Dallas seu hub e adicionou novas rotas e destinos para a América Latina. Em 1982 recebeu o primeiro Boeing 767-200 e retornou os serviços para a Europa com voos entre Dallas e Londres. Curiosamente em 1982 e 1983 a American Airlines operou no Brasil substituindo temporariamente a Braniff, que estava em delicada situação financeira e teve muitos voos cancelados. Em 1983 adicionou o McDonnell Douglas MD-80 a frota e fez um acordo com a Panam para repassar os Boeing 747 em troca dos Douglas DC-10 da Panam. Em 1984 criou a American Eagle, braço da empresa para serviços regionais. Naquele ano retirou os Boeing 747 cargueiros de serviço. Em 1988 adquiriu o Airbus A300-600R para serviços no Caribe, aviões que voaram até 2009. Em 1989 o primeiro Boeing 757 da frota entrou em operação.

Em 1990 expandiu os voos para a América Latina comprando as rotas da Eastern Airlines, que tinha Miami como base principal. Com isso, em 1º de julho de 1990, seu Boeing 767-200ER começou a operar na rota Miami – Rio – São Paulo. Em 1991 expandiu os voos para a Europa e recebeu as primeiras aeronaves Fokker 100 e McDonnell Douglas MD-11.

Em maio de 1994 lançou o primeiro voo transatlântico com proibição ao cigarro a bordo. Neste ano começou a operar na cidade de Belo Horizonte, sendo este o quinto voo diário da empresa na rota Brasil – Estados Unidos na época. Em 1996 o número de voos diários já eram nove, sendo de São Paulo para Miami, New York, Dallas, Assunção e Montevidéu, e de Belo Horizonte para Miami e New York com escalas no Rio de Janeiro. Em 1997 passou a atender a cidade gaúcha de Porto Alegre, voo que durou até o ano seguinte pelo fraco movimento. Em 1998 anunciou a aquisição da Reno Air e American Eagle. Em 1999 chegaram os Boeing 777 e Boeing 737-800NG. Em 1999 expandiu seus serviços para a costa oeste e recebeu os primeiros jatos Embraer 135. Retirou de serviço todos os seus Douglas DC-10 e fundou a aliança Oneworld.

Em 2001 completou a aquisição da TWA e recebeu os primeiros dos 15 jatos Embraer 140. Além disso, anunciou a retirada de 36 aeronaves, sendo elas 19 DC-9, 12 Boeing 727, 4 MD-11 e Fokker 100. Em abril de 2002 começou seus voos non-stop de New York para Tóquio. Em 30 de abril de 2002 operou o último voo com o Boeing 727, aeronave na qual a empresa chegou a ter 182 unidades.

Em dezembro de 2007 iniciou operações na rota Buenos Aires – Chicago sem escalas e recebeu autorização do Cernai para operar dos Estados Unidos para Salvador. Em 2008, também de Chicago, iniciou operações para Moscou, na Rússia, com Boeing 767-300ER. Em 2009 ampliou os voos operados no Brasil com a efetivação dos novos destinos, Salvador e Recife, e reforço nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte. Posteriormente Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Manaus e Porto Alegre passaram a ser atendidas e Campinas foi a última delas.

Em 2013 anunciou uma fusão com a US Airways, o que resultou na incorporação de rotas e aeronaves daquela empresa, que se concluiu em 2014.

A rota Miami – Curitiba – Porto Alegre – Miami, foi suspensa em 11 de março de 2016, assim como a rota Miami – Campinas (Viracopos), que foi suspensa em 11 de fevereiro, sem previsão de retomada.

Abaixo os números de passageiros e carga transportados de e para o Brasil nos últimos cinco anos.

Fonte: www.aviacaobrasil.com.br

 

Companhia Integrante da Aliança Oneworld

Veja abaixo as empresas integrantes.
airberlin e NIKI, American Airlines e American Eagle, British Airways Group (BA Cityflyer, British Airways, Comair, OpenSkies e SUN-AIR oda Scandinavia), Cathay Pacific e Dragonair, Finnair e Nordic Regional Airlines, Iberia com Iberia Regional, Air Nostrum, Iberia Express, Japan Airlines Group com J-AIR e Japan Transocean Air, LATAM Airlines Argentina, LATAM Airlines Brasil, LATAM Airlines Colômbia, LATAM Airlines Equador, LATAM Airlines Express, LATAM Airlines Peru, Malaysia Airlines, Qantas , QantasLink e Jetconnect, Qatar Airways, Royal Jordanian, S7 Airlines e Globus e finalizando a SriLankan Airlines.

Voos e assentos ofertados do Brasil

Fonte: www.aviacaobrasil.com.br

 

Frota Atualizada